08 novembro 2012

Os homens e mulheres de 30 (e alguns) anos!!

Chegada aos 30 (e alguns) anos, não há quem não me pergunte se não tenho namorado e não existe amiga da Avó que não me interrogue sobre o facto de ainda não me ter casado. Ora, aqui vai uma descrição que espero explicativa de todas (ou algumas!) das circunstâncias que levam a esse facto.

Neste momento, encontro, à minha volta, dois grandes grupos: os/as desesperados/as por não terem responsabilidades e os/as desesperados/as por terem um retrato de família.

Os/as desesperados/as por não terem responsabilidades: muitas vezes já as têm e muitas - elevados cargos profissionais, filho ou filhos, normalmente todos de diferentes mulheres/homens (ainda que muitos dos desesperados tenham sido "engravidados" sem terem tomado conhecimento da coisa), responsabilidades sociais que têm mesmo que cumprir -, mas os corpos ainda exalam ao álcool dos desodorizantes dos 15 anos. Não conseguem/querem assumir responsabilidades de relacionamento seja com quem for - então quando a coisa até pode ter potencial para ser séria, fogem a sete pés!! -, mas a carne é fraca e, em todos os dias de noitada, as bebedeiras são de "caixão à cova" e dão uns beijinhos, claro!! Com quem, nem se lembram no dia seguinte.. Vivem nesta ilusão de tranquilidade e relaxe aparente, mas a verdade é que muitos/as deles/as não passam de seres carentes e inseguros, desejosos que alguém com mais coragem que eles tome a iniciativa de os encostar contra a parede.. para só assim cederem ao facto admitirem que até gostam de ter alguém constante ao seu lado!!


















Os desperados por terem um retrato de família: não querem saber de grandes responsabilidades.. aqui a ideia é arranjar alguém e ter filhos (sim, mais do que um e muitos de preferência!!), a mulher/marido ter um aspecto aceitável junto da sociedade em que se inserem e não ser muito contestatária/o. Se souber cozinhar terá, obviamente, pontos extras, mas que de nada lhe vale, porque tudo o que querem mesmo no sexo oposto vão buscar fora. Grandes noitadas só de homens ou só de mulheres costumam ser o mote necessário para começar o regabofe e, na maioria dos casos, nem a aliança sai do dedo. Os que não vão para o regabofe fazem de conta que nada se passa, apesar de muitas vezes saberem exactamente o que se passa, quando, onde e com quem.. Para quê entrar em conflito? Aqui a ideia é a de que têm a família perfeita e é isso mesmo que tem que passar para o exterior. Neste grupo também se inserem outros sub-grupos de desesperados/as: os/as por motivos económicos, os/as por motivos sociais, os/as por não terem habitação própria, os/as por quererem ascender a um qualquer "status", os/as por quererem cargos profissionais mais interessantes e até mesmo os/as só para dizerem que sim.



E, depois, há os/as desesperados/as solteiros/as porque não encontram aquele "alguém", que são um grupo totalmente à parte, mas já não tão grande como possa parecer. E estes, quando se encontram a este nível, são um bocadinho assustadores, para não dizer sufocantes ou stalkers!

A verdade é que hoje ser solteiro/a é, muitas vezes, simplesmente um statement ou uma opção (cada vez mais, diga-se!), porque nem todas as pessoas estão dispostas a abdicar dos seus valores (sejam eles bons, maus ou, simplesmente, rotineiros!) e, com a idade, os requisitos aumentam e, claro, a coisa só piora!!


Mas claro que também existem relações de AMOR e PAIXÃO verdadeiros, mas esses, na verdade, conto pelos dedos de duas - se não de uma - mão!!

Por fim, peço desculpa às pessoas que aparecem nas fotos, que nada têm a ver com isto (ou terão?!), a toda e qualquer mulher que se sinta "enfeitada" com este post e a todo e qualquer homem que se tenha passado a sentir "nú" .. É só uma descrição daquilo que é evidente e notório.. E apesar do(a) sol habitualmente ofuscar, eu gosto de ver as coisas como elas são.. sem filtros!!

sol.

*Fotos: Google e Facebook

15 comentários:

  1. Que paranóia têm as pessoas com o casar e ter filhos, puxa. Devagar para chegar depressa, já diz a minha avó.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Juanna, e as avós têm sempre razão!! :)

      Beijinhos,
      sol.

      Eliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Gosto especialmente da frase "a ideia é a de que têm a família perfeita e é isso mesmo que tem que passar para o exterior".... é o que passa com muita gente! Não interessa ser feliz....o que importa é parecer! .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ana, é a fruta linda, que muitas vezes está podre por dentro!!

      Beijinhos,
      sol.

      Eliminar
  4. Gostei do artigo, eu sou casada há seis anos, tenho 35 anos e não temos filhos, porque ainda nao queremos....e todos perguntam porque não temos filhos??? mas constantemente...acho que nao entendem as razoes, existem muitos factores, que não passa por nao podermos ter fisicamente...
    Vivemos numa sociedade com estereotipos e se formos diferentes somos anormais....
    Parabéns pelo artigo :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito Obrigada, Susana!!

      Infelizmente, são ainda muitos os que não percebem aqueles que fogem àquilo que lhes foi mostrado como sendo "a regra/o normal".. E, muitas vezes, são os mais velhos que nos surpreendem!! :)

      Beijinhos,
      sol.

      Eliminar
  5. Muito bom! Gosto especialmente dos "desesperados por não terem responsabilidades" e dos "desesperados por terem um retrato de família"..revejo muita gente nestes 2 cenários. Este último então é assustador, vivemos mesmo numa sociedade de gente fraquinha de espírito, sem atitudes de homem ou mulher com H ou M grande, que se anulam a todo o momento em prol daquilo que é bonito "vender" para fora...desde que sorriam todos nas fotos do facebook está tudo bem :) Parabéns pelo artigo!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito Obrigada, Anónimo/a!!

      E são Homens com H maiúsculo e mulheres com M maiúsculo que são essenciais!!

      Beijinhos,
      sol.

      Eliminar
  6. E tu Sol, onde te encaixas? Qual é a forma do teu desespero?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Anónimo/a!!

      Eu sei perfeitamente em qual me encaixo!! Mas isso seria contar muito a meu respeito!! :)

      Beijinhos,
      sol.

      Eliminar
  7. Concordo com o que disse. Muitas vezes fazem coisas só para parecer bem ou por ser o dito "normal"... Tudo tem o seu tempo e o seu ritmo;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo a seu tempo e tudo a seu ritmo.. e tudo correrá bem!!

      Beijinhos,
      sol.

      Eliminar
  8. O giro é que a malta vai saltando de grupo em grupo... até isso varia constantamente!

    Manel

    ResponderEliminar